Paulista aberta, e não fechada.

Hoje a Avenida Paulista estava cheia, de novo, mas dessa vez não houve protesto contra o PT. Pelo contrário. Estavam aproveitando uma medida executada pelo prefeito Fernando Haddad do PT! A medida de fechar a rua para carros seria tomada caso houvesse um grande número de ciclistas, contrariando a recomendação do Ministério Público de não fechar a Avenida Paulista. Não deu outra! Parecia mesmo um protesto só que com menos verde e amarelo e menos ódio. Bicicletas e patins pra lá e para cá, pessoas caminhando ou correndo, homens sem camiseta e até mulheres deitadas em cangas e de biquíni, mais ou menos como se estivessem no Guarú.

Thaís e Erica de boa, tomando sol!
"Isso tem que acontecer sempre! A gente ta amando! Vamos começar o movimento #BiquiniNaPaulista. Hoje somos duas, amanha 10 e quem sabe um dia seremos milhares."

Perguntei o porque não fazer isso antes, uma vez que a calçada sempre foi fechada para os carros e aberta a pedestres. Erica já lançou logo "Ah não tem como! Muito carro, barulho, poluição e seria um pouco estranho."

Indo um pouco mais adiante vi uma família feliz e contente tirando um selfie. Já logo me intrometi e perguntei como estava essa experiência meio praiana em plena selva de concreto.

Mamy: Ah eu adorei. Deveria ser assim todos os domingos.  Sou super a favor, contato que não atrapalhe os hospitais da região.
Papy: A Paulista deve ser ocupada mesmo. As cidades não podem ser só para os carros! Ah, a única crítica é que esta confusa essa sinalização da ciclovia do Bradesco misturada com as faixas da Paulista. Tem diferença?

E sim, existem medidas para acesso a hospitais. Faixas formadas por cones levam carros até hospitais, um clube e a um hotel na região. É um teste que ao longo do tempo será aperfeiçoado e assim o público poderá voltar a tomar o espaço que é, oras, público.

Funcionário da CET: Eu nem sou dessa região mas tiveram que mobilizar bastante gente da CET.

Perguntei se ele achava que isso ia pegar e com um sorrisão me respondeu "Ah, isso aí ó, já pegou! O problema é que tem gente que odeia. O morador daqui da Paulista não pode estacionar o carro dele na casa dele e teve que parar aqui na rua. Saiu xingando Deus e o mundo."

É, nem para todo mundo é as mil maravilhas. Lanchonetes estavam bem ocupadas, porém lojas de cd...

Vendedor: Isso ta horrível. To aqui a 20 anos e nunca vi movimento tão fraco. Isso aí não pode pegar não. Eu sei que já tem morador fazendo abaixo assinado pra não acontecer isso de novo não.

Esse é mais um episódio de uma política ousada, na maior cidade da América Latina, que pode vir a ser um exemplo ou um fracasso. Tudo vai depender da civilidade das pessoas e da transparência e eficiência do poder público. E agora servidores, que tal transportar essas ideias para a periferia? Lá também é cidade e é muito viva! Avante Brasil!